DICAS DE EMPREGABILIDADE

1. O currículo ideal

Um bom currículo deve ser resumido e compacto com no máximo 2 folhas, contendo no cabeçalho sua qualificação civil, contendo nome, idade, estado civil, quantidade de filhos, endereço físico e eletrônico. Seguido do objetivo profissional, especificando o cargo que pretende ocupar e que tenha respaldo na sua experiência profissional e formação escolar/acadêmica. Caso solicitado pelo empregador registrar neste campo a pretensão salarial. O terceiro bloco de informações será um resumo das qualificações profissionais, onde devemos relacionar principais realizações ao longo da trajetória profissional e eventualmente até pessoal, como por exemplo participação em ações filantrópicas. O quarto bloco de informações deverá conter a formação escolar/acadêmica, iniciando pela maior titulação para a menor. Caso você tenha pós-graduação relacionar a titulação da pós e o nome entidade, seguindo da graduação. Neste caso é dispensável relacionar a formação do ensino médio, salvo se é de natureza técnica. Relacionar também neste bloco as informações relacionadas a conhecimentos de informática e idiomas.
No último bloco relacionar o histórico profissional, elencando o nome das empresas, iniciando pelo último empregador, cargo(s) ocupado(s), data de início e encerramento do contrato de trabalho. È imprescindível manter a fidedignidade das informações constantes na CPTS (carteira de trabalho), com as registradas no currículo.
A foto é dispensável, mas pode ser contribuir.
Se você conhece a organização que pretende trabalhar, desenvolva uma carta de apresentação profissional, relacionando o que sua experiência profissional pode contribuir para o objetivos empresariais de seu futuro empregador.

2. Dicas para participar de entrevistas

A entrevista será sempre utilizada para conferir se o seu currículo fez uma boa apresentação do seu perfil, tanto no aspecto pessoal como profissional. Lembre-se dos cuidados em preencher um currículo? De nada adianta se você o fez com muito cuidado se na apresentação pessoal e na entrevista utiliza girias, mostra muito introspecto ou muito "amigão" ou "entrão". Lembra da autenticidade de seu currículo? Pois é na entrevista que você terá que justificar e apresentar mais conteúdo às habilidades e conhecimentos que você relacionou.
Apresente-se sempre com sua CTPS em entrevistas, mesmo que o entrevistador não tenha solicitado. Antecipe-se à necessidade de comprovação de autenticidade de seu histórico profissional.
Apresente sempre evidências de que seu currículo tem autenticidade, apesar de compacto.
Tenha sempre contatos com seus ex-empregadores, desde o nome e telefone do seu último chefe ou de preferência uma carta de recomendações/referências profissionais.
Mesmo que o entrevistador não realize perguntas objetivas e as faça realizando questionamentos subjetivos como “me dê razões para sua contratação para a vaga aberta”, utilize as informações do seu currículo, em especial sua formação escolar/acadêmica, experiências profissionais que vem de encontro aos requisitos da vaga aberta, capacidade de trabalhar em equipe, conhecimento do ambiente de negócios da empresa para a qual está se candidatando à vaga, entre outras questões pertinentes à vaga e empresa contratante.
Mantendo uma argumentação sistematizada sobre o conteúdo relatado em seu currículo suas chances de obter uma boa performance na entrevista pessoal com o entrevistador (profissional de RH) ou mesmo do futuro chefe imediato, serão ampliadas, bem como as possibilidades de sua contratação.

3. Dicas para participar de dinâmicas de grupo

Siga as mesmas dicas de participação em entrevistas, com alguns cuidados adicionais, que nada mais são do que bom senso:
Não há necessidade de exibir seu dossiê profissional, com cópias de certificados e cartas de recomendação ou referências;
Atente-se para sua capacidade de articular-se em grupo: comunicar-se bem, capacidade de ouvir, negociar e interagir com os demais participantes. Não tenha os demais participantes como inimigos, mas sim como concorrentes e muitas vezes como futuros colegas de trabalho, pois normalmente processos coletivos são realizados para mais de uma vaga. Isso não significa que você deva ficar meramente como observador, participe, exponha suas habilidades e experiências, sempre respeitando o tempo e a participação dos demais participantes (concorrentes e futuros colegas de trabalho)

4. Que recursos posso adotar para aumentar minha empregabilidade

Realização de cursos complementares alinhados com meu histórico profissional e com o perfil de empresas ou segmentos onde você pretende atuar;

  • Divulgue seu currículo em canais de internet, pois as vagas nem sempre estarão disponíveis no momento que você deixou seu currículo físico e aí ele estará fadado ao desaparecimento em caixas de e-mails ou arquivos físicos. Os cadastros em ambiente de internet possuem recursos de buscas rápidas e ficarão disponíveis por tempo indeterminado. Tome cuidado para preenche-lo adequadamente, destacando suas principais habilidades e qualidade das informações;
  • Preencha seu currículo adequadamente, atentando-se para o conteúdo, qualidade gramatical e principalmente a veracidade das informações cadastradas, em especial aos quesitos de escolaridade e histórico profissional, pois estas informações serão checadas posteriormente através de verificação de CTPS e apresentação de histórico escolar na admissão;
  • Eleja as empresas alinhadas com seus objetivos e perfil pessoal e profissional e analise seus sites, preencha os cadastros de currículos ou mesmo ligue e peça informação sobre os canais utilização de recrutamento e seleção;
  • Ao eleger um determinado perfil de empresa, busque qualificar-se dentre de sua especialidade e se for uma multinacional preocupe-se imediatamente em dominar o idioma de sua matriz ou o inglês;
  • Utilize seu network, divulgando para seus amigos e pedindo indicações deles junto as organizações onde eles atuam. Algumas empresas até oferecem recompensas financeiras para indicações bem sucedidas;
  • Participação em ações voluntárias sempre são bem vistas pelas organizações e devem ser relacionadas no seu currículo.

5. Quais situações podem comprometer minha contratação

Você deve considerar que algumas situações abaixo podem inviabilizar sua continuidade em processos seletivos em determinadas empresas ou ramos de atividade, a saber:

  • Rotatividade excessiva. Isso significa freqüente mudanças de emprego. Isso indica dificuldade de adaptação do candidato em ambientes organizacionais;
  • Conhecer de tudo e não ser especialista em nada. Possuir conhecimentos generalistas é muito importante, mas você deve destacar uma especialidade, isto é, aquilo que você tecnicamente conhece bem e essa(s) habilidade(s) devem ser foco de seu objetivo profissional;
  • Adequação de estilo pessoal e profissional. Se você é flexível, versátil, isto de fácil adaptação, não custa você conhecer antes a organização, indo até a empresa com antecedência o observando o estilo das pessoas, converse com porteiros e se tiver acesso a algum funcionário ou ex-funcionário obtenha mais informações. Isso é importante para evitar situações constrangedores como a de você comparecer extremamente formal na entrevista e a empresa adotar um estilo oposto, colocando-o em evidência negativa e comprometendo sua performance na entrevista com seu futuro gestor. Outro fato relevante é que algumas empresas adotam políticas restritivas em relação a estilos pessoais mais ousados, como: cabelos e barbas longas, tatuagens... Se isso é importante pra você, seguramente não será esse o seu ambiente ideal. Lembre-se que o PROCESSO SELETIVO e bilateral e você também deverá escolher onde irá trabalhar, considerando aspectos de remuneração, localização geográfica, jornadas e horários de trabalho ambiente de trabalho, estilo das pessoas. Analise tudo isso antes para não ser vítima da rotatividade de seu histórico profissional;
  • Restrições financeiras, apesar de possuírem nuances de ilegalidade, devemos entender que determinadas posições, em especial aquelas de envolvam responsabilidades financeiras sugerem que alguém desorganizado financeiramente tenham sua participação comprometida em razão dessa situação. Se você pertence a esse grupo evite participar de processos seletivos empresas do mercado financeiro e posições que envolvam responsabilidades financeiras, pois por mais que seu currículo seja qualificado esse fator será considerado e não será oficializado que foi esse o motivo pela sua desclassificação do processo seletivo.

6. Dicas de como buscar novas oportunidades profissionais

Se você está trabalhando e sente que seu tempo na atual organização esgotou-se, siga as mesmas dicas para uma eficaz recolocação no mercado de trabalho, com alguns cuidados:

  • Jamais preencha todos os seus dados profissionais em banco de dados informatizados, evitando o constrangimento de seu atual empregador te encontrar lá, mesmo que você queira que ele saiba disso. Não é politicamente correto utilizar esse tipo de expediente;
  • Preencha seu currículo omitindo seu nome (cite o termo CONFIDENCIAL) e também omita o nome do seu atual empregador;
  • Jamais aborde clientes e fornecedores com esse propósito, até porque normalmente existem acordos éticos entre empresas parceiras e até mesmo concorrentes em não contratar profissionais que atuem em seus quadros, evitando situações de constrangimento.
  • Indique contatos de seu network para realizar essa abordagem e apresentação;
  • Qualifique-se ao máximo e exponha-se ao mercado participando de cursos, seminários e eventos empresariais que você seja alvo de hunting.
Boa sorte!!!